Pastor Alemão Manto Negro
 
 

Pastor Alemão Padrão da Raça

O Pastor Alemão, cuja metódica criação iniciou-se em 1899, após a fundação da Sociedade, foi criado a partir de raças de cães pastores simultaneamente existentes nas Alemanhas central e do sul com a finalidade de criar um cão de trabalho propenso a grandes realizações. Para alcançar este objetivo, o padrão da raça Pastor Alemão foi determinado no que se relaciona à constituição física, bem como aos seus traços e características.

 

APARÊNCIA GERAL: o Pastor Alemão é de tamanho médio, levemente alongado (em relação à altura), vigoroso, bem musculoso, com ossatura “seca” e construção geral sólida.

 

RELAÇÕES DIMENSIONAIS IMPORTANTES: a altura na cernelha equivale a 60 a 65 cm para cães machos e é de 55 a 60 cm para as fêmeas. O comprimento do tronco excede a medida da altura na cernelha em aproximadamente 10-17%.

 

CARACTERÍSTICA: o Pastor Alemão deve ser bem balanceado (com fortes tendões) em termos de características; seguro, absolutamente natural (exceto em uma situação de estímulo) e agradável, bem como atento e disposto a agradar.

Ele deve possuir um temperamento instintivo, flexível e autoconfiante, a fim de ser adequado como cão de companhia, guarda, proteção, serviço e pastoreio.

 

CABEÇA: cuneiforme e em proporção ao tamanho do corpo (seu comprimento é quase igual a 40% da altura na cernelha), sem ser grosseira ou muito alongada.

De aspecto geral seca e moderadamente larga entre as orelhas. De frente e de perfil, a testa é apenas ligeiramente arqueada, com sulco sagital ausente ou somente levemente marcado.

A proporção entre o comprimento do crânio e o do focinho é de 50% para 50% (1:1). A largura do crânio é mais ou menos equivalente ao seu comprimento.

Visto de cima, a largura do crânio vai uniformemente afilando até a ponte nasal, com uma gradual inclinação em um “stop” não bruscamente representado na região facial em forma de cunha (focinho) da cabeça.

O maxilares, superior e inferior, são fortemente desenvolvidos.

A cana nasal é reta, qualquer declive ou protuberância é indesejável.

 

OS LÁBIOS: são ajustados, bem fechados e de cor escura.

 

TRUFA: preta

 

DENTIÇÃO: forte, saudável e completa (42 dentes, de acordo com a fórmula dentária).

A mordedura do Pastor Alemão é articulada em tesoura, isto é, os incisivos da maxila superior se sobrepõem àqueles da mandíbula inferior. A articulação em torquês e o prognatismo (superior ou inferior), bem como a presença de largos espaços entre os dentes (fendas) são faltas. O desalinhamento da arcada dentária dos incisivos também é considerado falta.

Os maxilares devem ser fortemente desenvolvidos para que o dente possa estar profundamente enraizado na arcada dentária.

 

OLHOS: de tamanho médio, amendoados, sutilmente oblíquos e não proeminentes.

A cor dos olhos deve ser o mais escuro possível.

Olhos claros e penetrantes, que alterem a expressão natural do Pastor Alemão, são indesejáveis.Orelhas: eretas, de tamanho médio, portadas elevadas e alinhadas (não inclinadas lateralmente); as extremidades são pontiagudas e com as aurículas voltadas para frente.

Orelhas portadas semi-eretas ou caídas são faltas.

Orelhas portadas para trás quando em movimento ou em posição relaxada não é considerado falta.

 

PESCOÇO: deve ser forte, bem musculoso e sem pele solta (barbela).

A angulação em relação ao tronco (horizontal) é de aproximadamente 45%.

 

TRONCO: Linha superior: vai da porção superior da base do pescoço, seguindo pela cernelha, ao longo do dorso e até a garupa, que é ligeiramente inclinada, mas sem visível interrupção.

O dorso é moderadamente longo, firme, forte e bem musculoso.

O lombo é largo, curto, fortemente desenvolvido e bem musculoso.

A garupa deve ser longa e ligeiramente oblíqua (aproximadamente 23° com a horizontal), e a linha superior deve-se fundir sem interrupção na base da cauda.

 

PEITO: deve ser moderadamente largo, com a sua porção inferior (antepeito) tão longa e pronunciada quanto possível.

A profundidade do peito varia em torno de 45 a 48% da altura na cernelha.

As costelas devem ser moderadamente arqueadas. Tórax em barril é considerado um defeito tão grave quanto costelas planas.

 

CAUDA: estende-se pelo menos até a ponta do jarrete, mas não deve estar além (passar) da metade do metatarso.

Tem a pelagem ligeiramente mais longa na sua porção inferior. É portada pendente para baixo em uma ligeira curva, embora seja elevada e portada alta em estado de excitação e em movimento, mas não acima da horizontal (linha superior). Correções cirúrgicas são proibidas.

 

MEMBROS ANTERIORES: são retos quando vistos de qualquer ângulo e absolutamente paralelos quando vistos de frente.

A escápula e o úmero são do mesmo comprimento e firmemente ajustados ao tóraxem função da sua poderosa musculatura. A angulação escápulo-umeral é idealmente de 90°, mas geralmente está em até 110°.

Os cotovelos não devem estar voltados para fora ou para dentro, tanto com o cão parado quanto em movimento. Os cotovelos são retos, secos, firmemente musculosos e absolutamente paralelos entre si quando vistos de qualquer lado. O comprimento dos metacarpos é de aproximadamente um terço do comprimento dos antebraços, formando com estes um ângulo de aproximadamente 20° a 22°. Tanto o metacarpo muito inclinado (mais que 22°) quanto o muito escarpado (menos que 20º) prejudicam a adequabilidade para o trabalho, particularmente no que tange a resistência.

As patas são arredondadas, bem fechadas e arqueadas; os coxins têm almofadas duras, mas sem fissuras. As unhas são fortes e de cor escura.

 

MEMBROS POSTERIORES: são ligeiramente inclinados, embora se mantenham paralelos quando vistos por trás.

O fêmur e a tíbia são aproximadamente do mesmo tamanho e formam entre si um ângulo em torno dos 120°. As coxas são potentes e bem musculosas.

Os jarretes são fortemente desenvolvidos e firmes; os metatarsos posicionam-se abaixo dos jarretes verticalmente.

As patas são compactas, ligeiramente arqueadas; os coxins plantares têm almofadas duras e de cor escura. As unhas são fortes, curvas e também de cor escura.

 

MOVIMENTAÇÃO: o Pastor Alemão é um trotador. Os membros e as angulações devem ter comprimentos equilibrados para que o cão possa deslocar os posteriores para a linha média (do corpo) sem qualquer oscilação da linha superior e permitindo que cheguem tão longe quanto os anteriores.

Qualquer tendência à superangulação dos posteriores reduz a estabilidade e a resistência, bem como a habilidade para o trabalho. Angulações e proporções corpóreas corretas resultam em passadas de longo alcance e planas em relação ao solo, que transmitem a impressão de um movimento para frente e sem esforço.

A cabeça projetada para frente e a cauda ligeiramente levantada resultam em um trote consistente e suave, mostrando uma linha superior ininterrupta e ligeiramente curvada desde a ponta das orelhas, passando pela nuca e dorso, até a ponta da cauda.

 

PELE: suavemente ajustada, mas sem formar pregas.

 

PELAGEM: TEXTURA DO PÊLO: o Pastor Alemão é criado nas variedades de pelo com camada dupla e de pelo externo longo e duro, ambas com subpelo.

Camada dupla: o pelo de cobertura deve ser tão denso quanto possível, particularmente duro e apropriadamente fechado: curto na cabeça, incluindo a parte interna das orelhas, a face cranial dos membros, patas e dedos (dígitos), sendo um pouco mais longo e denso no pescoço. Na face posterior dos membros, a pelagem se estende até as articulações carpais e jarretes, formando moderados “culotes” na face posterior das coxas.

Pelo externo longo e duro: o pelo externo deve ser longo, macio e não tão densamente fechado, com tufos nas orelhas e nos membros; espessos culotes e pelagem espessa na cauda, com formação de tufos. Curto na cabeça, incluindo a parte interna das orelhas, a face cranial dos membros, nas patas e dedos (dígitos), sendo um pouco mais longo e densamente coberto de pelos no pescoço, quase formando uma juba. Na parte posterior dos membros a pelagem se estende até as articulações carpais ou jarretes e forma nítidos “culotes” na face posterior das coxas.

 

COR: são pretos com marcas marrom avermelhado, marrom e amarela, até a cinza claro.

Preto unicolor ou cinza com um sombreado mais escuro (encarvoado); máscara e manto pretos.

Pequenas e imperceptíveis marcas brancas no antepeito, bem como uma coloração interna mais clara são permitidas, mas não desejadas. A trufa deve ser preta em todas as cores de pelagens.

Cães com máscara ausente, cor dos olhos clara ou penetrante, bem como com marcas claras ou esbranquiçadas no antepeito e na face interna dos membros, unhas claras e ponta da cauda avermelhada são considerados falta de pigmentação.

O subpelo apresenta um leve tom acinzentado. A cor branca não é admitida. ALTURA / PESO: Machos: altura na cernelha: 60 a 65 cm.peso: 30 a 40 kg. Fêmeas: altura na cernelha: 55 a 60 cm.peso: 22 a 32 kg.

 

FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade.

 

FALTAS GRAVES: desvio das características raciais acima descritas que prejudique a capacidade de trabalhar.

• orelhas inseridas lateralmente muito baixas, dobradas com a porção interna constrita, sem firmeza.

• deficiências consideráveis de despigmentação.• estabilidade geral gravemente comprometida.

• qualquer desvio da mordedura em tesoura e da correta fórmula dentária, na medida em que não sejam faltas eliminatórias.

 

FALTAS ELIMINATÓRIAS

• cães com caráter fraco ou desequilibrado que mordam.

• cães com comprovada e “grave displasia do quadril” (displasia coxo-femoral).

• monorquidismo ou criptorquidismo, bem como cães com testículos atróficos ou claramente assimétricos.• cães com orelhas desfiguradas ou com falhas na cauda.

• cães com malformações.

• cães com as seguintes faltas dentárias:1 pré-molar 3 (PM3) mais a ausência de outro dente, ou 1 canino, ou 1 pré-molar 4 (PM4), ou 1 molar 1 (M1) ou molar 2 (M2), ou no total, 3 ou mais dentes ausentes.

• exemplares com defeitos de maxilares: retrognatismo (prognatismo superior) de 2mm ou mais. Prognatismo inferior. Mordedura em torquês em toda a região dos incisivos.

• cães com mais de 1cm de altura para mais ou para menos.

• albinismo.

• pelagem branca (mesmo que as unhas e os olhos sejam escuros).

• pelagem externa longa e reta, sem subpelo.

• pelagem longa (pelo de cobertura longo e macio, sem subpelo, quase todo repartido ao longo do dorso; tufos nas orelhas; franjas nos membros e cauda).

 

NOTAS:

• os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal.

• todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado

Compartilhe esse conteúdo
 

Patrocínio

   
 
 
©Copyright 2016 - Canil Estância Aleluia - WEBMAIL - PAINEL DE CONTROLE - Desenvolvido por Diamond Studio Brasil(R)